Posts

, , ,

É melhor investir em redes sociais ou na criação de um site?

De um lado, a fácil integração proporcionada pelas redes sociais, por ferramentas como o Facebook, Instagram e Twitter. Do outro os sites que são encontrados mais facilmente pelo Google. E agora, em qual investir?

A dúvida é grande e o debate também. São opiniões diversas. Muitos empreendedores, especialmente os de pequeno porte em fase inicial de negócio, acreditam que apenas as redes sociais são suficientes para satisfazer sua clientela. Eles abrem um perfil empresarial nas redes sociais e, devido à rápida interação com os clientes, acabam focando somente nessas mídias. Por outro lado, Google, considerada a ferramenta mais eficiente de busca, só prioriza sites em sua leitura.

Antes de tudo, é preciso entender os motivos e a dinâmica dos negócios nas plataformas digitais.

Por que minha empresa precisa ter um site ou estar nas redes sociais?

Primeiro passo é entender os motivos para colocar sua empresa na internet. Os últimos dados revelam que o Brasil tem 120 milhões de usuários conectados, segundo pesquisa da UNCTAD. E onde está a sua marca?

A internet é hoje a principal vitrine para venda de produtos e serviços. Em poucos cliques, uma pessoa consegue encontrar o que quer, ter informações detalhadas, opiniões diversas e decidir como, onde e de quem ela quer consumir. Ainda que a compra não seja feita online, aproximadamente 70% das pessoas buscam informações na internet antes definir qualquer ação de consumo, seja ela comprar algo, escolher um serviço ou selecionar um destino de lazer. Estar conectado com sua clientela é essencial para os dias atuais.

Redes sociais x criação de um site: como escolher?

Os dados revelam que a melhor alternativa é estar presente em ambas as opções e buscar estratégias de marketing digital para cada uma das ferramentas de acordo com seu público. É bem verdade que plataformas sociais facilitam e são ótimas fontes de divulgação e interatividade porém conversões como compra, aquisição e contratações se dão quase que exclusivamente através dos sites empresariais. Contudo, uma ferramenta não exclui a potencialidade da outra. A criação de sites também fortalece a marca da empresa. Na verdade, as duas opções contribuem comprovadamente para o seu negócio crescer.

E mais: cada uma tem seu papel no meio digital.

Vantagens das redes sociais

Antes de decidir o que comprar, 77% das pessoas buscam uma “ajudinha” das redes sociais, como Facebook e Instagram, por exemplo, segundo a pesquisa PricewaterhouseCoopers (PwC). Elas oferecem informações que impactam diretamente na decisão do quê e onde comprar, além de serem decisivas na escolha de um serviço. Os principais atrativos das redes sociais são:

  • São gratuitas – para ter uma conta, basta criar um perfil nas páginas oficiais com um e-mail;
  • Interação – Os clientes têm acesso rápido e fácil para ver os produtos e serviços, bem como comentar, deixar opinião ou tirar dúvidas;
  • Público expressivo – Os brasileiros gastam, em média, 13 horas do dia em redes sociais. Ou seja, a chance de ele ver sua marca é alta, ainda que necessite investir em estratégias pagas.

Vantagens da criação de um site

Apesar do sentimento de insegurança do internauta, 93% dos conectados já realizaram compras online.

Para se sentirem protegidos, eles recorrem a algo que as redes sociais não oferecem. Pois é, 70% dos consumidores só compram em sites. E te digo mais, em sites que tenham selos de segurança, certificados SSL. Os dados são da pesquisa “Consumidor Digital”, da Conversion. Esses são alguns pontos principais da criação de site:

  • Serviço online – sites oferecem a possibilidade de o internauta contratar o serviço dentro da própria plataforma, como é o caso do e-commerce;
  • Confiabilidade – a página oficial na internet gera credibilidade, é um verdadeiro cartão de visitas. O internauta sente mais confiança pois pode encontrar, de uma vez só, dados mais completos sobre a empresa, seus produtos e serviços oferecidos;
  • Segurança – sites podem adquirir selos de segurança oficial, o que permite que dados bancários e formulários cadastrais estejam seguros durante uma compra online;
  • Google – Nem sempre a pessoa precisa saber o nome da sua empresa ou marca para encontrá-la no Google. Se o seu site estiver otimizado e bem ranqueado, ao procurar pelo serviço ou produto que você oferece, seu potencial cliente pode te encontrar mais facilmente e da maneira mais comum, através dos buscadores;
  • Integração com redes sociais – É possível integrar os perfis de redes sociais da sua empresa no seu site, ampliando a conexão dos seus clientes em todas as plataformas que você atua.

A partir dessas informações, nós te perguntamos:

Onde você quer estar quando esses potenciais clientes te procurarem? Sem dúvidas, o seu interesse é estar disponível com todos os seus serviços e produtos para atendê-los, não é verdade? E para competir com os concorrentes no mercado digital é essencial a sua empresa estar bem posicionada, ativa e com um site que passe credibilidade com a sua marca.

A criação de um site que seja responsivo, ou seja, que tenha elementos que se ajustem aos tamanhos de tela existentes no mercado, com conteúdo útil, facilidade de encontrar e carregar, entre outros pontos, ajuda a sua empresa a aparecer mais e se posicionar melhor no mercado virtual. Associar isso a um projeto de marketing digital estratégico, focado em geração de conteúdo e nas redes sociais, impulsiona ainda mais suas metas empresariais.

Fonte: netguarana.com.br

, ,

O que são Leads e por que você deve trabalhar com essa estratégia?

Um dos principais objetivos de uma estratégia de marketing digital é gerar contatos capazes de se transformarem em clientes. Leads são maneiras de qualificar esses contatos, e uma gestão eficiente é essencial para alcance de metas. Não à toa, o termo “gestão de leads” se tornou um verdadeiro mantra entre profissionais de marketing.

Ter uma compreensão aprofundada a respeito do comportamento da persona da sua empresa e do nicho de mercado em questão é fundamental para o sucesso de estratégias de comunicação. Entender a jornada de compra do consumidor implica na criação de campanhas e ações voltadas especificamentes para o que o lead deseja. Afinal, Inbound Marketing tem como missão entregar conteúdo e informação certos para a pessoa ideal e no momento em que ela mais precisa!

Saiba porque você deve focar em gestão de leads para maximizar suas oportunidades de negócio!

O que são leads?

Leads nada mais são do que uma pessoa que forneceu dados de contato como nome, e-mail, celular etc. em troca de algo que um site pode oferecer, como conteúdo relevante, testes gratuitos de ferramentas, dentre outros.

Um lead é um visitante que demonstra interesse nos seus serviços ou produtos, e que certamente pode passar de um simples “curioso” para cliente de fato. Existem vários níveis na jornada de compra, e ter em mente que nem sempre aqueles que já decidiram comprar devem ser o centro das atenções!

Qual a importância dos leads para o funil de vendas?

O funil de vendas ou pipeline representa as 3 etapas que o lead percorre, desde o primeiro contato com a empresa até a compra: topo de funil (aprendizado e descoberta), meio de funil (reconhecimento de problema/consideração de solução) e fundo de funil (decisão de compra).

Para que a estratégia de Inbound Marketing seja bem-sucedida e não acabe se  tornando spammer, oferecendo produtos e serviços para todos os leads sem qualificá-los, é preciso entender em que etapa eles se encontram. Assim, você entregará o conteúdo certo para a pessoa certa, uma vez que o perfil dos leads estará bem delineado e direcionado para a decisão de compra.

Portanto, o funil de vendas conduz leads por etapas até a  finalização de uma compra. O principal objetivo é atrair e fidelizar clientes, que se sentirão confiantes e esclarecidos para contratar seus serviços ou adquirir seus produtos.

Como gerar leads para meu negócio?

Após criar um funil de vendas, é preciso definir um plano de ação para trilhar o percurso dos leads. Isso pode ser feito por meio de conteúdo relevante como blog posts, com assuntos e temas de interesse desses clientes em potencial. Assim, um vínculo é estabelecido e você saberá em que momento aquele lead se encontra. Tenha ciência de que todos os estágios do funil são importantes,

É possível também criar um funil de vendas por meio de ferramentas de email marketing, bem como em redes sociais. Vale ressaltar que diversos funis também são uma possibilidade, e quanto mais pontos de entrada um site ou blog tiver, maiores são as chances de capturar cada vez mais leads.

Mais do que gerar volume, é fundamental saber separar cada oportunidade, caso contrário, o grande volume de leads pode ocasionar problemas para a equipe comercial de uma empresa, pois uma gestão ineficaz implica em perda de receita.

Capturar leads é sinônimo de geração de vendas, e administrar seus contatos vai muito além do cadastro: trata-se da manutenção de um relacionamento duradouro de confiança.

 

Dúvidas em relação ao assunto? Deixe um comentário abaixo para que a gente possa ajudar você!

Fonte (www.seomaster.com.br)

,

O que é um site institucional?

Ao visualizar o catálogo virtual de uma agência de Marketing Digital é bem possível que você encontre os serviços de criação de sites institucionais e criação de loja virtual . Todos nós já sabemos um bocado sobre lojas virtuais, mas o que é um site institucional?

Para responder essa pergunta, elencamos 10 características comuns na produção e divulgação desse tipo de interface web, confira:
• História da empresa

O site institucional expõe a história da empresa ao longo do tempo com a finalidade de mostrar o quanto ela é tradicional e querida pela sociedade.
• Cultura organizacional

Além da história da empresa, esse tipo de site também apresenta a Missão (razão de sua existência), a Visão (a previsão positiva do futuro) e os Valores (as qualidades éticas) da organização.
• Produtos e serviços

As características e os benefícios dos produtos e serviços com os quais a empresa pretende concretizar a sua Visão de um futuro melhor para a sociedade.
• Contatos

A apresentação dos telefones, e-mails, endereços e responsáveis pela companhia, o que gera na mente dos visitantes do site institucional um efeito de credibilidade e confiabilidade.
• Relacionamento com compradores e fornecedores

Como o site institucional não é uma loja virtual, que comumente vende produtos no varejo, ele geralmente visa melhorar o relacionamento com compradores e fornecedores.
• Clientes

O site institucional expõe uma página de cases onde narra as histórias de sucesso, isto é, onde conta como solucionou os problemas e adiantou a vida dos clientes da empresa.
• Blogue

Atrelado ao site institucional, o blogue serve para divulgar as últimas novidades da empresa. Ele também serve para educar e ajudar as pessoas na utilização de seus produtos e serviços.
• Redes sociais

As redes sociais facilitam o trabalho de divulgação da empresa quando são conectadas ao blogue. Serviços como o Facebook Marketing são uma mão na roda da publicidade nesse contexto.
• Assessoria de imprensa

Serviço visa divulgar inovações da empresa na Pequena, Média e Grande Imprensa. Um redator produz um release, vincula-o ao site institucional e envia para as redações, que o transformam em notícia.
• Responsividade

No contexto da criação de sites , responsividade é um recurso que visa adaptar o site institucional às exigências e tamanhos de telas dos notebooks, smartphones, desktops e outras tecnologias.

Fonte: http://geracaointerativa.com.br/noticias-marketing-digital/o-que-e-um-site-institucional.html

Entendeu o que é um site institucional? Quer projetar e criar o seu agora? Se a sua resposta for “sim”, ligue (16) 3201-7600 e fale agora mesmo com a Güte!